18 de set de 2013

O sonho do banheiro em Travertino

Desde quando eu comecei a tomar gosto pela decoração eu percebi que uma coisa que me chama muito atenção são mármores e granitos claros.

Como postei sobre as salas, a escuridão não me traz nada de bom, não gosto nem em pedras.

Eu faço algumas maquetes eletrônicas para amigos e também para uma marcenaria aqui em BH que chama WBernardes, que é de um amigo controlador de voo também, e assim consigo ganhar um dinheirinho pra gastar nos sites chineses comprando minhas coisinhas sem contar com meu salário! =) $$$, aliás quem quiser, pode falar comigo, me manda a planta e eu mando orçamento da maquete eletrônica.

Essa semana eu me empenhei em fazer o banheiro da minha futura Suíte Master, toda em travertino, porque por incrível que pareça (é, somos muito diferentes e ele joga água fria em mim sempre!), tanto eu quanto o Anderson somos chegados nessa cor, então achei que o banheiro tem que ser no gosto dos dois e o resto da casa no meu.

Esse banheiro mede 1,73 x 2,20 m!

Vamos para as imagens e logo depois eu coloco o orçamento pelo que procurei na internet e que podem variar, claro, de acordo com seu nível de barganheiro/a e também se existem várias lojas na sua cidade para fazer o orçamento.
Aqui dá pra ver que o piso e as paredes até 1,20m são de travertino. O ralo linear. A cuba esculpida no travertino também, o armário suspenso para lavar o banheiro melhor. A torneira de parede cromada (odeio o lodo que forma nas torneiras de pia.

Aqui dá pra ver os 2 spots sobre o espelho embutidos no gesso. O chuveiro quadrado cromado. Os misturadores. Os nichos feitos no próprio mármore. A luz por trás do espelho.

Aqui no cantinho do armário dá pra perceber onde eu quero colocar o interruptor (não consegui achar eles bons na parede. O vidro temperado de divisão da banheira, pois não quero box de correr. Esse espelho articulado tem luz embutida, peguei essa idéia em Orlando no hotel que fiquei! Usei muito pra me maquiar. E aqui dá pra perceber porque foi gasto tanto mármore, pois quero preencher toda a parede do banho em volta da banheira.

Vamos as contas!

16 m² de mármore Travertino - R$ 150,00 metro² = R$ 2400

Cuba 85x50x10 com pia esculpida = R$ 600,00

Armário do banheiro = R$ 400,00

Ralo Linear 70cm com Grelha Branca  -  Tigre - R$ 55,00

Banheira Veneza 170x80 = R$ 899,90

Vidro separatório 10mm (80x180) = R$ 230,00

Espelho 1,25 x 1,42 = R$ 210,00

2 spots de super Led = R$ 100,00

Paflon embutir 40x40 no banho = R$ 100,00

Espelho de zoom articulado com luz = R$ 150,00

Bacia para Caixa Acoplada Dual Branca - Roca = R$ 420,00

3 metros de fita de Led para o espelho = R$ 150,00

Rebaixamento de gesso com mão de obra (R$ 38 o metro²) = R$ 160,00

Chuveiro - Ducha Quadrado Com Led (20 Cm X 20 Cm) = R$ 299,00


Orçamento dos materiais e mão de obra do gesseiro = R$ 6173,00


Mão de obra do Pedreiro = Depende de cada região/indicação

13 de set de 2013

AMO e ODEIO

Se tem uma coisa que eu AMO fazer é fuçar site de decoração, reforma, peças exclusivas, quebradeira geral, antes e depois e etc...

Mas eu vejo fazendo um check list do tipo AMO e ODEIO!!

Vou separar esses dois grupos que pra mim serão fundamentais na hora de decidir as coisas que eu terei na minha casa. Vou separar inclusive por tópicos que serão marcadores e hoje vou fazer sobre a Sala de estar.


AMO

Eu não tenho muito um estilo comum, o maior diferenciador são as cores, gosto de cores, gosto do branco, gosto do preto e adoro cores em geral, amarelo forte, vermelho, azulão, azul petróleo, mas tem que obrigatoriamente ter uma cor quente, e o maior problema em gostar de cores, óbvio, é contrastar com o ambiente. Eu gosto de cores em acessórios e itens menores. Bons exemplos que chamam a atenção do meu olhar e meu coração são esses:


Eu só trocaria o sofá por um cinza 30% pelo menos porque eu tenho cachorros e já viu né?

AHHHH alguém me dá essa sala agora??? Que Feliz, que linda!!!



As almofadas e a bandeja deram um charme junto com o tapete vermelho rajado.


Estas cadeiras são lindas! Amei! E a estante laqueada também, a iluminação natural deu um charme a mais!


Os detalhes dessa sala me encantam, quanta cor linda!


Adorei a composição de quadros, as almofadas super coloridas e a tampa da mesa!


Eu não teria um sofá assim tão colorido, prefiro o cinza, mas eu colocaria mais almofadas nele dessa cor Fúcsia.


Essa mesinha de centro é um charme e a estante também.



Esse sofá achei lindo e as cores usadas foram ótimas, só colocaria algo rosa pra tirar a monotonia.

Nessa sala eu gostei do jogo de cores com o azul e o verde, a única coisa que me incomodou um pouco foi o rack preto, que pra mim seria branco, sem dúvidas!


ODEIO

O que eu odeio são móveis escuros, ambiente escuro, com muita madeira, estilo antigo aplicado em tudo (se for em uma peça ali e outra aqui, até vai) espelho na parede da sala de jantar eu acho uóóó de brega (gosto meu, quem tem deve gostar porque afinal é sua casa, mas na minha nananina), não gosto também de muitas coisas de vidro, não gosto de sala de jantar apertada, não tem lugar e a pessoa tá lá colocando uma mesa de 6 lugares encostada na parede, ah, Por favor! E a maioria é casal, ou tem uma criança, uma bancada legal resolveria tudo, mas o povo insiste no que todo mundo tem!
Outra coisa que não gosto é painel de madeira na parede, não suporto ver esse tipo de coisa que me dá agonia (não achem que é frescura, é só gosto), não gosto de piso frio em sala, acho que a sala é um lugar pra você deitar com seu cachorro, com seu filho, brincar de cartas, então na minha vai ser ou laminado comum ou o vinílico LVT que é resistente à água por causa dos meus cachorros, apesar de não serem mal criados, os cachorros as vezes mijam de felicidade... assim como o meu, e é bom ter um piso fácil de limpar nessas ocasiões.

Bom, pra começar eu não me sentiria bem nessa sala, não é que é feia, mas a escuridão me dá tristeza, não gosto nem de dias nublados por serem escuros, quem dirá de uma sala, que pra mim não tem diversão.

Se não fosse o tapete e o sofá, isso seria um mausoléu.

Nessa o emprego do Feito à Mão foi colocado em prática, tem pintura ali no armário bege do cantinho, tem esse tapete na cadeira, e pra mim esse tapete no chão não casou. Sei lá, pros meus olhos tá tudo bagunçado.



Apesar de muita luz natural entrar, eu não gostei do estilo antigo das coisas, e o peso do ambiente.


Esse é um estilo até pouco tempo usado, o estilo casa de vó! Eu não curto essa cadeira, essa cristaleira antiga, gosto de coisas retas. E a cor desse sofá? humm num deu!

Esse ambiente tinha tudo pra ser bonito pra mim, mas tem coisas que não casam. De todos foi o que achei mais bonito, mas parece que falta alguma coisa, talvez o desenho do sofá não contribui.


Aqui está o temido painel de parede, mas até que esse tá bonitinho. Eu AMEI o rack, teria pra ontem, adoro coisas tipo cerquinha, bem reto, bem clean. Mas os painéis ultimamente estão se tornando febre... Seria preguiça de quebrar a parede para colocar um ponto de energia atrás da TV? Sei não...


Aqui um painel que gostei, sabe porque? Não parece laminado, o restante da sala é claro, e levar para o lado dando continuação, fez se tornar uma parede e não mais um painel, ficou lindo, esse eu usaria com moderação e um pouco mais claro.

É isso pessoal, espero que vocês tenham identificado os dois estilos que são completamente diferentes. Estou montando vários 3Ds pra vocês para que possam ver o estilo que vou empregar no meu imóvel. E você, qual seu estilo?

11 de set de 2013

Posso ou não derrubar as paredes da minha casa?

Não há resposta certa ou errada para essa pergunta. Pode ser que sim e pode ser que não – tudo vai depender do sistema estrutural da construção. Na verdade, existem várias maneiras de se construir uma casa, sobrado ou apartamento, e para cada uma dessas formas ainda existem projetos diferentes.

Exemplos de tipo de construção/estrutura são:



  • Alvenaria: estrutura composta por uma combinação de paredes estruturais de tijolinhos e assoalhos - vigas e tábuas de madeira que formam os diferentes andares. As paredes laterais em geral são compartilhadas pelos vizinhos. Essa solução é muito comum em sobrados antigos, sobretudo os construídos em vilas operárias.
  

 


  • Concreto armado: Também conhecido como estrutura reticulada, este é o mesmo sistema utilizado na maior parte dos edifícios no Brasil. Trata-se de um conjunto de pilares, vigas e lajes de concreto armado (concreto com uma armação interna de aço). Quando você vê “esqueletos” de prédios sendo erguidos na sua vizinhança, é o sistema de concreto armado em ação. Elementos de concreto não podem ser derrubados nem desmatados, ou seja, não se pode nem tirar uma casquinha dele para encaixar uma porta, por exemplo, ou você colocará em risco toda a segurança do seu e dos outros imóveis.

  • Alvenaria estruturada: A alvenaria estruturada é o uso de blocos de concreto com um preenchimento de aço e graute (um produto similar ao cimento, mas com elevada resistência) em determinados pontos, formando um sistema de pilar e viga embutido nas paredes, e trabalhando em conjunto com elas. Esse sistema, cada vez mais utilizado, é comum em sobrados financiados pelo poder público, e pode ser empregado em prédios até 10 andares. Em prédios desse tipo não é indicado trocar portas de lugar ou abrir novas, nem mudar o tamanho e localização das janelas. As possibilidades de alterações aqui são  praticamente nulas. Acontece que todas (ou quase todas) as paredes têm função estrutural, e cortá-las ou derrubá-las pode ter consequências desastrosas. No caso de edifícios de alvenaria armada, por exemplo, não se deve sequer realizar cortes horizontais para passagem de conduítes elétricos ou canos de hidráulica, para não enfraquecer a parede que tem sustentação, fato que tende a aborrecer muitos moradores.

Mas é bom sempre falar com um engenheiro antes da derrubada pois não é raro quando essas paredes, ao longo do tempo, acabam assumindo funções estruturais na sustentação do prédio. Neste caso, somente um engenheiro tem capacidade para avaliar a situação, pois apenas o comportamento da parede e dos elementos ao seu redor durante a derrubada vai demonstrar se houve essa reorganização estrutural. Uma prática segura é remover a parede por partes, e não por completo de uma vez só. Dessa forma o engenheiro pode avaliar o comportamento da construção a cada etapa e suspender a remoção caso seja necessário.

Faça sempre uma visita durante a obra se for imóvel novo em construção, porque depois que você coloca azulejos ou pinta fica difícil distinguir paredes e colunas e tendo visto e registrado em fotos você consegue se basear melhor para qualquer obra futura e até mesmo para orientar o profissional que vai ficar responsável pela retirada. 

Em prédios novos é muito usual, porém algumas construtoras não o fazem, entregar um manual do proprietário onde constam todas as especificações técnicas e plantas mostrando exatamente onde estão as peças estruturais e onde estão as paredes de vedação. Em prédios mais antigos, caso não se encontre a planta, pode-se pedir na prefeitura uma cópia ou contratar um projetista para fazer uma nova para consulta do proprietário e claro que isso deve custar algumas Dilminhas.

Mesmo as paredes que podem ser derrubadas costumam ter embutidas nelas cabos de fiação elétrica e tubulação hidráulica, o que também pode ser verificado na consulta dos projetos da construção. Nos de elétrica, deve-se verificar se o ponto a ser eliminado, seja de elétrica, TV ou telefone, alimenta outro na sequência. Se for, a eliminação cortará a alimentação dos outros. Com relação aos tubos de hidráulica, se for um tubo que percorre o prédio de cima à baixo, conhecida como prumada, não será possível eliminá-lo. Se for um ramal de água ou esgoto, as modificações necessárias para a eliminação ou alteração deverão ser analisadas.


Além das citadas, existem inúmeras formas de se estruturar uma construção, como estrutura metálica, light steel framing, estrutura de madeira, formas inteiriças de concreto e também empresas que possuem engenheiros especialistas em reforma e Retrofit, como é conhecida a remodelação de prédios atualmente.

Se você está interessado em reformar sua casa ou apartamento, você deve procurar um profissional de obras, arquiteto ou engenheiro. É possível que nem os profissionais saibam a concepção estrutural de sua residência assim de pronto, só de olhar. Mas eles têm a consciência dos riscos envolvidos e irão buscar as respostas necessárias, minimizando os perigos de uma obra.

Mas como os profissionais da área descobrem qual sistema estrutural tem minha casa?

- A experiência profissional, o que já os gabarita a intuir o tipo de sistema estrutural de uma construção pelo estudo da planta e da disposição espacial da obra;


- Pesquisa pelos projetos existentes ou pelos próprios projetistas por meio de buscas em prefeituras ou outros órgãos correlatos;


- Métodos de prospecção in loco por rasgos na alvenaria e furos nas lajes para detecção do método estrutural;


- Caso considere necessário, ele também pode utilizar laudos de peritos para avaliar o sistema utilizado e as possibilidades de modificações que oferece;


Acho que derrubar paredes, integrar ambientes, melhorar iluminação, buscar ventilação cruzada e reduzir compartimentação descabida em residências são idéias boas e as vezes necessárias. Mas tenha em mente que é preciso cuidado e uma compreensão clara de como funciona o aspecto estrutural de sua residência para realizar isso de forma segura.


Do contrário, sua casa pode cair na sua cabeça. 

Tamanho é documento?

Que pergunta mais cabulosa, Camila!!
Mas é uma pergunta que deve ser feita assim que o casal começa a procurar seu tão sonhado "cantinho". O tamanho deve ser considerado a partir da quantidade de pessoas, quantidade de festas/convidados em casa, quantidade de filhos do mesmo sexo, se parte do trabalho externo é feito em casa e enfim, muitas coisas entram em jogo quando o negócio é decidir o tamanho do apartamento/casa.



O casal primeiramente tem que saber seus gostos, tem gente que chama de frescura, mas eu chamo de gosto. Não é porque eu quero uma suíte master, com hidro, um closet dos sonhos e uma cama King que eu sou frescurenta, tem gente que prefere gastar em carro, e eu quero só uma casa boa.
Se você gosta de ter escritório em casa separado, mais um cômodo, se tem 2 filhos pequenos mais um, se eles forem maiores mais dois, se recebe família em casa mais 2 salas amplas, se cozinha muito é a cozinha que tem que ser grande e etc. Não adianta comprar a casa primeiro e xingar depois. É preciso ter senso crítico pra isso porque você vai gastar muito dinheiro e vai ficar muito tempo com esse bem e não tem nada melhor que a casa da gente, então tem que ser do seu jeito e as opiniões que se calem.



Claro que o sonho de todo mundo é um apartamento de frente pra praia, com 4 suítes master, 2 cozinhas, 3 salas e uma varanda gourmet que caiba um caminhão, maaaaaaas... vamos nos contentar com a realidade, Ok?
Eu e o Anderson ainda somos sozinhos, mas no dia que o contrato de compra for assinado, no outro vou começar as tentativas de ter meu pequenino e então já tenho que contar com ele pra decisão de tamanho.

Temos duas idéias em mente agora, a primeira é que devemos comprar um apartamento de 2 quartos, com uma suíte simples (me incomoda muito ter que sair do banheiro quando tem visita em casa e ir até o quarto, não dá!), pequeno, que seja barato mesmo, no máximo 220 mil para que a gente possa dar a reforma e conseguir viver nele bem uns 5 anos até ir pra minha linda suíte master... Tudo demanda tempo e dinheiro, e as condições atuais pro modo que a gente vive, somente nos permite gastar com apartamento e reforma o máximo de 320 mil, em pelo menos 5 anos de moradia. 



A segunda ideia, que mais me atrai, é de conseguir um lugar com 3 dormitórios com pelo menos uma suíte para que possamos transformar um dos quartos, que estejam lado a lado, para fazer um closet-escritório e o outro quarto para o Baby (tenho até um post em mente para mostrar como é possível fazer isso em 3D em algumas plantas da Rossi, Vesper, que são meio que padrões, aguardem eu publicar!


Claro que um apartamento/casa de 3 dormitórios é um pouco mais caro, na faixa de 250 a 300 mil, então não dá pra mexer muito com reforma porque senão eu não viajo mais, não compro no aliexpress faço mais nada da minha vida além de mexer em casa, tem que ter um meio termo e venho procurando isso na internet, um apartamento que tenha um bom custo-benefício para eu ficar nele até ter meu segundo Baby e aí quem sabe eu já consiga ter como comprar meu 4 quartos lindo.

Próximo Post: Posso derrubar as paredes da minha casa?

* A região pesquisada foi Guarulhos, SP. Em BH, MG você compra um apartamento muito pequeno com o mesmo dinheiro, Boom imobiliário.


8 de set de 2013

A tal da casa própria...

Acho que todo brasileiro tem um sonho, pode ser ele ter uma casa na praia, uma casa no campo ( queeero uma casa no campo... lembra?!), uma casa em New York (hoho), ou uma em Paris. O sonho da casa própria está nos planos da maioria da classe média assim como nós. (classe média sim, porque agora a Dilminha resolveu que eu sou classe média)
Eu penso em ter minha casa desde pequena, mas eram sonhos pequenos, sem graça, sonhos de criança. Com 20 anos eu achava que seria impossível eu conseguir comprar minha própria casa, onde já se viu uma estudante de Sistemas que ganhava 346 Dilmas por mês fazendo estágio na prefeitura, iria conseguir pagar uma parcela? Haja.
Quando entrei pra Infraero, onde hoje sou controladora de voo, minha visão mudou, até pela estabilidade salarial, benefícios, comecei a ver que seria possível.
-- Começa a parte dramática da história na qual nos esfolamos... Mas como diz o velho ditado, o que dá ibope é história ruim... 
Em Março de 2010 me mudei de Vitória, onde morei 8 meses depois que saí de São Paulo, para Belo Horizonte, e fomos morar num "Barracão" - calma não é favela - é o modo mineiro de chamar "Casa dos fundos". O dono da casa era um porre, mal humorado, não gostava de cachorro (e a gente adora!♥) e vivia sondando meu quintal, ou seja, as chances de ele me pegar desprevenida eram 10 em 8.
Neste mesmo mês, eu, (FOGO NO RABO, prazer!) saí de casa procurando uma academia e acabei voltando pra casa com um apartamento na planta... é, eu sou louca, mas na época não tinha me dado conta disso ainda.
Como diz um colega, eu quem boto ordem na casa (ééé até verdade, às vezes), então convenci o Anderson (que também vai escrever aqui comigo), a comprar porque era bom, era supimpa, a planta era ótima (eu e minha mania de arquiteta mambembe) e que blablabla e se era pra ficar em BH eu queria meu apartamento ao invés daquele barraco que a gente morava... Fizemos empréstimo (pobre adora um empréstimo By Caco Antibes), criei uma tabela de gastos (que me segue até hoje) e enfim, compramos.
A promessa era entregar o apartamento em dois anos... Pois bem... dia 20 de setembro 2013 é minha audiência de conciliação para resolver o nosso paradeiro, desde que só existem Pilots no terreno do prédio ainda... Eu tento não pensar muito nisso até ser decidido por um Juiz, até porque acredito que o que você faz para os outros volta pra você mesmo que seja no céu, mas volta. E que se isso ocorreu comigo foi para aprendizado e teste de paciência. E só pra constar, a construtora é a Sigma 3 em Belo Horizonte, e o responsável é o Senhor Carlos Tadeu de Menezes. Infelizmente mais uma construtora que abriu os olhos de mais... E sou a prova de que olho gordo não é bom.
O problema todo desse apartamento foi que, durante o período da (NÃO) obra, pagamos nossas suadas prestações porque eram realmente altas pra não ter juros, nós não fomos sequer em cinema porque 20 reais era muito dinheiro e a gente além de tudo tinha que pagar intermediárias altíssimas a cada 8 meses, ou seja, NO calça jeans, NO divertimento, NO viagens, NO visitar a família em Belém (O Anderson é de lá) ou São Paulo (Eu sou de lá), NO carro, YES busão, YES torrent, YES roupas doadas da minha mãe, YES arroz com feijão e claro, YES depressão =(. Foi uma merda todo esse período que me trouxe probleminhas comigo mesma, de aceitação da burrice, de colocar o Anderson nessa, de morar longe da minha família e me foder sozinha, foi um período que arrumei brigas no serviço, arrumava tudo que é jeito de brigar e isso me trouxe a depressão (que doencinha mais idiota, mas enfim, graças a Deus mesmo!, passou).
Em Novembro de 2011, a Infraero me mandou pra Oklahoma e me deu uma bufunfa Dilmística para estar lá, e então compramos um Siena velho (Sisi) de uma 'conhecida' sem interferir com os nossos pagamentos mensais. Vale lembrar que o Siena também foi um teste de paciência e resignação, até que bateram na Sisi e o seguro do cara pagou o preço de tabela (yuhuu) e nós demos de intermediária pro apartamento (e todos choraaa ahhh).
Quando eu vi que chegou Abril de 2012 e que meu apartamento não seria entregue, decidi que iríamos parar de pagar as prestações e entrar na justiça... meu sonho era ir pra New York e eu aqui bancando marmanjo... NEGATIVO!
Ano passado decidi que queria ir embora pra São Paulo... Eu até então não tinha exposto minha vontade, porque se fosse pra pensar assim o Anderson teria que ir pra Belém e eu ia ficar sem homem, sem casa... e quem sabe sem emprego. Uma coisa que o Anderson tinha era pavor de São Paulo, era muito grande, tinha muito concreto, muitas pessoas, muitas coisas, muito tudo... Mas até entendo isso de uma pessoa que cresceu dentro de uma cidade pequena, e agora que esse pânico passou depois de muitas visitas em São Paulo, ele então perdeu o medo e quer ir, agora é aguardar a nossa transferência pela empresa, porque ir sem emprego NO WAY ahn?
Criamos o blog, porque estamos procurando moradia e as minhas maiores dúvidas são sobre o que comprar, se devo reformar, quanto gasta para reformar, se compensa comprar apartamento na planta, se compensa comprar um mais caro já reformado, se compensa comprar casa por causa dos cachorros e quero pesquisar e colocar tudo aqui porque imagina o tanto de casal que é tão perdido quanto nós que tem as mesmas dúvidas...

Chegou a hora de procurar uma moradia com uma bela Suíte Master...♥



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...